Requalificação da Fortificação Abaluartada de Campo Maior

A fotografia de arquitectura, neste caso assume um papel diferente, indo além da obra edificada, em certos momentos torna-se fotografia de paisagem e ao mesmo tempo vai criando uma identidade de um local requalificado, transportando a imagem de Campo Maior para a contemporaneidade.

Esta reportagem foi elaborada no âmbito de uma publicação da Direção Regional da Cultura do Alentejo, ilustrando as páginas de um livro, que partindo de um enquadramento histórico, elabora um retrato do antes e depois dos 1600 metros da intervenção, enumera as técnicas utilizadas e reflete sobre a integração de uma obra desta magnitude no espaço público.

 

Fotografia Filipa Bernardo

 

Arquitectura e Coordenação Victor Mestre e Sofia Aleixo Arquitectos

Colaboração Daniel Pires

Candidatura Alentejo 2020| FEDER Direção Regional da Cultura do Alentejo

Dono de Obra Município de Campo Maior

Produção Cariátides, Produção de Projetos e Eventos Culturais

O LIvro

PARTILHAR NAS REDES SOCIAIS